segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Netnografia

Algo que comentei em classe no decorrer do semestre sobre "netnografia". Divido aqui com os nobres convivas:

Hine (2000, p. 63-64) propõe que a etnografia virtual é utilizada como uma ferramenta para enxergar possíveis respostas na internet que dizem respeito à maneira que os indivíduos se comunicam e interpretam (e reinterpretam) informações através de plataformas de comunicação digital. Hine ai

nda afirma que a mídia interativa é um espaço privilegiado que oferece muitos desafios e oportunidades para se pesquisar, a autora propõe o argumento de que

Cyberspace is not to be thought of as a space detached from any connections to “real life” and face-to-face interaction. (…) The challenge of virtual ethnography is to explore the making of boundaries and the making of connections, especially between the “virtual” and the “real”. (ibidem, p. 64)

Ao observar essas conexões entre plataformas, deve-se estar atento ao fato de que o usuário de internet não é uma figura passiva e pode atuar como co-produtor de conteúdo para uma franquia de ficção seriada auxiliando, muitas vezes, na consolidação comercial de seu sucesso.

Partindo desse pressuposto fica demonstrada a importância de acompanhar espectadores, interatores e fãs em uma rede social digital na internet. Como afirma Dodge (2005, p. 126), a pesquisa no ciberespaço busca encontrar estruturas de informação e padrões de interação social no meio digital, lembrando que estamos falando de pessoas interligadas por interfaces computadorizadas.

Referências bibliográficas:

DODGE, Martin. The Role of Maps in Virtual Research Methods. In: HINE, Christine (Org.). Virtual Methods – Issues in Social Research on the Internet. Oxford: Berg, 2005.

HINE, Christine. Virtual ethnography. Londres: Sage Publications, 2000.

Nenhum comentário: