quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Santander

Costumo só postar amenidades aqui neste blog, mas vou aproveitar para fazer terapia digital nesse momento.

Hoje, pela sétima vez nesse ano, tive mais um problema com o Santander.

Precisava de uma folha de cheque (só uma mísera folhinha) pra usar em um lugar que não aceita cartão. Fui perguntar o que devia fazer dentro do banco, pois não havia nenhum atendente ao lado dos caixas eletrônicos.

Uma "simpática" mocinha me atendeu e disse que eu devia usar o caixa eletrônico marcado com a opção de cheque de emergência. Fui lá, passei o cartão, coloquei senha e apareceu esse recado:

(ahhh, sim, importante: eu tenho dinheiro na conta e não estou com nome sujo no Serasa)

Tentei novamente e o mesmo recado surgiu outra vez. Entrei novamente no banco e a mocinha "simpática" tinha sumido. Uma única pessoa estava atrapalhada atendendo dois ao mesmo tempo numa mesa e não conseguiu desviar a atenção pra mim.

Já sem paciência fui pedir ajuda no caixa e a atendente pediu para eu ir falar com o pessoal do serviço especial Van Gogh*. O espaço, que leva o nome do pintor holandês, estava lotado e só depois de 10 minutos consegui falar com uma pessoa que disse que "não era pra isso estar acontecendo".

Essa mesma pessoa foi comigo até o caixa pra ver se era verdade o que estava acontecendo. Olhou com ar surpreso, pois não sabia a causa da máquina não liberar o cheque; e então, voltamos para falar com a gerente.

Depois de mais um bom tempo a gerente volta e diz "Olha... não sei o que está acontecendo e não souberam me informar o motivo desse problema. Já abri um pedido junto à equipe técnica". Bom, se nem a gerente sabe...

Precisava do cheque hoje e não daqui uns dias.

"Desculpa, senhor".

A brincadeira tomou quase cinquenta minutos. E eu saí sem meu cheque e ninguém soube me dar uma simples resposta do que aconteceu. Fico até com medo de pensar se eu precisar de alguma coisa mais complexa o que pode acontecer.

Liguei no SAC e o atendimento foi pior ainda. A pessoa do outro lado digitava minha reclamação com velocidade zero.

O duro é que eu reclamo sempre e o banco até entra em contato comigo. Me liga (ou manda e-mail) e pede desculpas. Infelizmente desculpas não resolvem e o atendimento não melhora.

Cara, como eu estou puto.



*Aliás, o Van Gogh deve estar se batendo no túmulo de saber que o seu distinto nome está sendo associado a esta marca.

domingo, 21 de agosto de 2011

domingo, 7 de agosto de 2011

Vídeos para a aula





RedesSociais.BR from AgênciaClick Isobar on Vimeo.





















Just for fun